AS PESSOAS MUDAM...

Postado por Cláudio Márcio | | Posted On quinta-feira, 5 de janeiro de 2012 at 17:21

“Prefiro ser
Essa metamorfose ambulante.
Eu prefiro ser
Essa metamorfose ambulante.


Do que ter aquela velha opinião
Formada sobre tudo.
Do que ter aquela velha opinião
Formada sobre tudo. ”
(Raul Seixas)



Mais uma manhã se abriu para mim e eu logo me encho de esperança... É possível reconstruir, recomeçar, insistir no projeto que me envolve e me dá prazer. Qual e ou quais os projetos que te dão prazer? Ora, para mim a leitura e a escrita tem sido um exercício onde vale à pena investir um tempo... Como é bom estar com um livro e um teclado de computador nas mãos.


Falo isso por avaliar um processo em que me encontro... Como e porque um garoto que não gostava de estudar hoje passa horas por dia na busca do conhecimento? Quais os fatores que levaram a isso? Buscando em minha memória cheguei a alguns indicativos; 1) sempre tive o apoio de meus pais no processo educacional (aliás, não só eu, meu irmão e irmãs também); 2) não fui um estudante bagunceiro (só não gostava de estudar)...para ser mais honesto, sempre gostei de disciplinas de humanas; 3) Suspeito também que quando passei a fazer seminário e comecei a namorar Jussi (minha esposa) então, algo mudou.


Contudo, o desejo de ser universitário era muito forte (apesar de sentir-me em débito quanto o conteúdo para o ingresso na universidade). Queria fazer história em qualquer universidade e Jussi insistia: “você tem que fazer em uma instituição pública”... Como foi bom ouvir este conselho! Assim, lancei-me em alguns dois vestibulares da UFRB e não passava na segunda fase. Até que um dia eu mudei a opção de curso; Ciências Sociais é na área de humanas (acho que vou gostar) e por motivos que não sei explicar, naquele ano, (a concorrência de história ficou mais baixa do que a de ciências sociais) e eu passei.


Lembro-me como hoje o dia que saiu o resultado (estava em Laje na casa de MIMA) e vi o meu nome naquela lista de aprovados (que sensação maravilhosa!). Desta maneira, uma infinidade de possibilidades teóricas seria apresentada a mim. Mesmo percebendo lacunas no curso de CISO da UFRB... Estou completamente apaixonado por este curso. A sociologia e a antropologia se apoderaram de mim... Não é mais possível um olhar que não seja teológico, sociológico e antropológico para o mundo que vejo onde informo e sou informado.


Confesso que não sei aonde tudo isso vai me levar... Mas, tenho acreditado neste jogo e estou muito feliz em viver este processo de metamorfose existencial... Desejo, através de muito esforço, disciplina e celebração da vida construir junto aos meus companheiros de estudo (Paulo Roberto; Valdir Alves; Matheus Barros, Ezequias Amorim) assim, como muitos de nossos professores, contribuir com o fortalecimento das Ciências Sociais no Brasil.


Muritiba- Ba, Janeiro de 2012


Cláudio Márcio