FALANDO COM DEUS-HUMANO...

Postado por Cláudio Márcio | | Posted On sexta-feira, 12 de julho de 2013 at 09:49


Senhor, em Tuas mãos me coloco desejando ser mão Tua.

Escuto Teus segredos e, partilho democraticamente em forma de texto, pois, pelo tom de Tua voz, sei que é segredo de "brincadeirinha”... Sei que é segredo para ser "fofocado"!
Pego Tua mão!
Levanto-danço-brinco...
Teu pé e meu pé de vez em quando se confundem...
Não busco com isso divinizar-me, mas, humanizar-Te cada vez mais.
Desta maneira, na mesa, no chão, na praia comendo peixe assado, fica mais fácil de perceber-Te e ou encontrar-Te.
Desculpa! Não sou ingrato-injusto!
Apenas te vejo com outros olhos... Seria um problema isso?
O processo de espiritualidade é múltiplo e, não desejo padronizar vidas.
Desejo sim, experimentar a leveza que há em Ti;
Olhar em Teus olhos que para mim, não estão fora do humano.
Senhor, nós cristãos temos tantos problemas com o corpo, com o prazer, com a alegria...
Confesso-Te que não “curto” essa perspectiva, uma vez que, para mim, precisamos redescobrir o corpo em um processo de espiritualidade e encantamento.
Peço-Te perdão por ter esquecido um pouco de minha humanidade no meu batizado... Sim, Marcos Monteiro tem razão: "temos que resgatar parte do humano que morreu no batistério".
Senhor, que eu perceba todos os dias o quanto a vida pode ser breve e, que isso não me prenda a “um apartamento com a boca escancarada cheia de dente esperando a morte chegar”, ao contrário, que “eu tente outra vez”, que eu prefira ser “essa metamorfose ambulante”, assim, perceberei Tua presença acolhedora que gera esperança para viver cada dia “amando as pessoas como se não houvesse amanhã”.
Senhor, esses fragmentos de músicas “populares” geram horror em muitos que também O seguem, porém, confesso que O tenho encontrado menos em igrejas e em músicas “evangélicas” e, essa afirmação também gerará incômodo em muitos representantes do Senhor... Contudo, apenas “deixo a vida me levar... sou feliz e agradeço por tudo que Deus me deu”.
Senhor, não vou ficar preocupado com os desafios e desencantamentos do caminho, uma vez que, “ é claro que o sol vai voltar outra vez” e se “quer saber pra onde eu vou, aonde tenha sol, é pra lá que eu vou”. AMÉM!

Por: Cláudio Márcio