Igreja Batista do Pinheiro: um gole de vida!

Postado por Cláudio Márcio | | Posted On quinta-feira, 18 de setembro de 2014 at 05:30

Por: Cláudio Márcio[1]

Este final de semana encontrei vida-esperança em Maceió. Sim! Um processo de reflexão que passa por frentes como: movimentos sociais, conhecimento científico, questão de gênero, movimento negro, linguagem de Libras, direito-diálogo-inclusão dos homossexuais e, necessariamente, mística. Ora, mística aqui é entendida como encontro com o Divino-humano no caminho da alteridade em busca de espiritualidade-engajada para promoção da vida.
Neste sentido, como cristão protestante, revendo-relendo a Bíblia em busca de esperança-solidária, entendo que o Reino chegou! Assim, rememorando o Rev. João Dias na Conferência do Nordeste em 1962, enfatizo a possibilidade da “revolução do Reino de Deus”. Isto é, fé-prática que gera vida! Fé que não se reduz a religiosidade do templo, mas, percebe no cotidiano a possibilidade de ser “dedo de Deus”!
Assim sendo, com uma “fé amadurecida”, assumimos responsabilidades que são nossas no mundo. Logo, é necessário, tomada de posição não como mero proselitismo, isto é, quem tira o melhor selfie de Deus, porém, como homens e mulheres de fé, podem-devem contribuir para construir outra realidade, uma vez que, como sinaliza Edson Gomes (cantor de reggae do Recôncavo da Bahia), “a lua não é mais dos namorados, os velhos já não curtem mais as praças”.

De fato, refletindo com Mt 11:30: “ Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve”, percebo o quanto a religião pode ser pesada e, a manipulação dos seus símbolos podem oprimir e escravizar. Entretanto, apenas a religião possui esta característica ? E a produção científica?  Os partidos políticos ? Também estes são pesados nos ombros e geram desencantos... a pergunta então não é qual dessas esferas oprimem mais, mas, como esses espaços podem produzir emancipações e leveza nos humanos?

Aqui, apenas agradeço ao pastor Wellington Santos e a pastora Odja Barros, também suas filhas Andréa Laís e Alana Barros (parceiras das Ciências Sociais). Grato pelo reencontro com meu amigo Paulo Nascimento. Grato a cada irmão no congresso. Muito obrigado Igreja Batista do Pinheiro pelo “gole de vida”!




[1] Reverendo da IPU em Muritiba-BA.

Comments:

There are 2 comentários for Igreja Batista do Pinheiro: um gole de vida!

Postar um comentário