Feliz é o jardineiro...

Postado por Cláudio Márcio | | Posted On terça-feira, 24 de fevereiro de 2015 at 19:23

Por: Cláudio Márcio[1]

Estes dias veio a palavra do Senhor através de um bêbado na rua que dizia mais ou menos assim: “Não tiveram paciência! Achei uma planta que jogaram fora! Eu gosto de planta! Levei pra casa e com o tempo ela floresceu perfumando todo o meu lar!” Achei isso de uma beleza-leveza que me encheu de vida!
Fiquei refletindo a “correria nossa” de cada dia, os prazos na vida acadêmica e ou religiosa, metas, busca por... Ora, não se trata de abandonar sonhos-projetos, mas, repensar o caminho. O que vejo? Líderes religiosos e acadêmicos adoecendo! A crença no jogo e sua prática podem ser extremamente perversas. Sim, trata-se também de sistemas de crença. Religião e Ciência essa é minha “cachaça”! Vez por outra, só com um “porre” para suportar o caminho.
Eu, aprendiz do bêbado poeta-teólogo das ruas e bares, não desisti das flores perfumadas na religião e na universidade, contudo, percebo que ambos os espaços não possuem paciência e vendem-produzem ilusões. Isto é, são flores artificiais, quando não apenas buquês (com flores mortas) ungidos e legitimados por religiosos e professores universitários.
De fato, apenas seguirei no caminho com fé-festa, flores, livros e outro ritmo nos passos... Esperando por bêbados-poetas que provoquem leveza-alegria e esperança no caminho.
Evidente que as generalizações aqui são com o intuito de provocar reflexões...  A realidade e os campos de saberes são socialmente construídos em disputa. Questiono o sistema de crenças que ambos possuem. A impressão é que muda apenas o nome do Deus (Deuses). Assim sendo, o divino exige bastante dos fiéis. O que posso fazer? Não abandonarei a marcha, apenas, lerei mais poesias, olharei mais o sol, tomarei um pouco de chuva e, farei de um jardineiro um novo amigo.





[1] Reverendo da IPU em Muritiba-BA.

Comments:

There are 4 comentários for Feliz é o jardineiro...

Postar um comentário